A importância do diálogo entre o Sindiserpum e a Prefeitura

Imagem: Allan Phablo

O tema foi discutido na manhã desta terça-feira (8) na sessão da Câmara. Vereadores colocaram na pauta a assembleia virtual do Sindicato dos Servidores Públicos de Mossoró (SINDISERPUM) em que discute uma parada de advertência. O encontro será nesta terça, às 15h. A categoria alega que não há avanços concretos quanto às suas demandas na atual gestão do prefeito Allyson Bezerra. Os parlamentares reagiram.

O vereador Genilson Alves lembrou que os avanços começam pela abertura de diálogo com a categoria. Nos três anos anteriores, os servidores não eram ouvidos. O sindicato também foi ferido, com o corte das constibuições sindicais, obrigando a entidade a fazer campanha nas repartições a fim de que reduzir o prejuízo. Servidores precisavam ser convencidos a retomar o repasse antes compulsório. A intenção da ex-prefeita Rosalba Ciarlini foi neutralizar a força do Sindiserpum.

Na sessão na Câmara, a vereadora Marleide Cunha reconheceu que Rosalba não recebera a categoria por três anos, porém que encontros ocorreram em 2017. Afirmou ainda que não há intenção de realizar greve, mas discutir uma parada de advertência.

O vereador Raério Araújo disse que não compreende como movimentos deste tipo ocorrem quando os diálogos avançam e as demandas são ouvidas. Inclusive, destacou que, por lei do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, a Prefeitura é impedida de realizar qualquer aumento de despesa com pessoal. Naldo Feitosa, por sua vez, comentou que o momento é de sensibilidade diante da pandemia.

O ambiente na Câmara expôs a questão que envolve o Executivo e o sindicato, agora em contexto mais saudável. Neste cenário, os vereadores demonstraram o quanto a falta de diálogo nos três últimos anos da então prefeita Rosalba Ciarlini emperrou avanços para o servidores, e que atualmente são, aos poucos, destravados.

Do Blog do William Robson