Líder do governo nega interferência do prefeito

Foto: Edilberto Barros

O vereador Genilson Alves (PROS), líder da bancada governista, negou que o prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade) tenha interferido na composição das comissões temáticas da Câmara Municipal de Mossoró, que aconteceu na última quarta-feira (10).

Veja, a seguir, nota enviada à imprensa pelo parlamentar:

Nota à imprensa

Os vereadores da Câmara Municipal de Mossoró se reuniram, nesta quarta-feira (11), e formaram as comissões permanentes, com a presença dos 23 parlamentares. Foram mais de duas horas de discussão. Estranho acusar interferência externa, se o formato das escolhas foi construído com a colaboração de todos.

Inclusive, com a suspensão da sessão, também com a apoio da bancada de oposição, para discutir a formação. Afirmo que não existiu interferência de forças externas. Como falar em imposição de nomes pelo Palácio da Resistência, se discutimos a composição por mais de duas horas, com todos os vereadores?

Foi respeitada a proporcionalidade das bancadas, 18 parlamentares da situação e 5 da oposição – oposição que assumiu a presidência de 3 das 9 comissões e indicou membros titulares para todas as 9 comissões e dessas, a maioria vice-presidentes.

Ao vereador Pablo Aires, foram oferecidas a presidência da Comissão de Defesa dos Diretos Humanos, da Mulher, da Criança, do Adolescente, do Idoso e da Pessoa com Deficiência e a vice-presidência da Comissão de Saúde e Meio Ambiente.

Não aceitou nenhuma, porque exigia presidir a Comissão de Saúde e Meio Ambiente, procurada por diversos outros vereadores. Resultado: decidiu ficar de fora de todas as comissões. Vejo como uma injustiça acusar o Executivo de interferência.

Dessa forma, tornou-se o único vereador de oposição a não fazer parte de nenhuma das comissões.

Vereador Genilson Alves
Líder da bancada governista