Operação investiga irregularidades em gastos de deputados federais do RN com combustíveis; Beto Rosado lidera gastos

Os deveres de um deputado federal é fiscalizar e legislar. E para um bom desempenho dessas atribuições a Câmara dispõe de uma estrutura bancada pelos contribuintes.

De janeiro de 2019 a dezembro de 2020, os deputados federais potiguares gastaram, juntos, mais de R$ 27 milhões em combustíveis.

Entre os deputados federais do RN, o deputado Beto Rosado (PP), de Mossoró, lidera o ranking de gastos com combustíveis e lubrificantes. O parlamentar “torrou” o motante de R$ 114.244,87 em verbas nessa finalidade. O equivalente a 11,5% das despesas do deputado, que somam 985.701,51 reais. Tudo pago pelo contribuinte.

A Operação Tanque Furado é realizada pelo Observatório Político Socioambiental (OPS), que tem como objetivo combater a corrupção e denunciar às autoridades gastos irregulares. Desde 2013 o instituto já recuperou mais de R$ 6 milhões para os cofres públicos.

HISTÓRICO

Em dezembro de 2016, o deputado também foi alvo de investigação e denúncia por parte do Instituto OPS por ter abastecido quase R$ 60 mil no posto de combustível do tio (clique aqui).