Polo Cloroquímico vai investir 1,3 bilhão de dólares em Mossoró

Imagem: Reprodução

A assinatura do Protocolo Municipal de Intenções (PMI) para instalação do Polo Cloroquímico Koyo-PCK em Mossoró nos próximos anos abre perspectivas para desenvolvimento econômico e social do município, região e estado em larga escala nos anos vindouros. O evento ocorrido no Palácio da Resistência nessa quarta-feira (9) tem como investidores a Koyo Intership Trading/TFB & Energy.

O projeto nasceu das mãos do consultor de negócios e economista Carlos Duarte, de origem mossoroense, atraindo a atenção desse grupo com sede no Panamá e parceiros por todo o mundo. Ele é principal representante do Koyo-PCK na iniciativa.

Investimento total do complexo no RN é estimado em 5,5 bilhões de dólares; em Mossoró a estimativa de 1,3 bilhão de dólares (6,590 bilhões de reais), sendo 800 milhões de dólares na primeira fase e já pactuado com o Protocolo Municipal de Intenções e 500 milhões de dólares a serem divulgados com os acertos técnicos (nos próximos 120 dias).

Para se ter uma noção do tamanho desses números, o Orçamento Geral do Município em andamento é de 689 milhões de reais.

Empregos

Em termos de geração de e mpregos, a expectativa é de que paulatinamente surjam 7000-8000 empregos diretos e indiretos (Etapa 1), sendo que unidade de Mossoró responderá por cerca de até 60% desses empregos.

Do Blog Carlos Santos