Saúde orienta sobre prevenção contra o aumento de arboviroses

Foto: Wilson Moreno/PMM

Com a chegada do período mais chuvoso do ano no sertão potiguar, os profissionais de saúde de Mossoró demonstram preocupação com as arboviroses. São doenças como Dengue, Zika e Chycungunya, que costumam sofrer um grande aumento no número de casos durante os meses mais chuvosos, como março, abril e maio.

Para evitar que estas doenças ganhem força em um momento já considerado crítico devido à pandemia da Covid-19 que sobrecarregou os leitos hospitalares da cidade, a Secretaria Municipal de Saúde tem intensificado as ações contra o mosquito transmissor destas doenças: o Aedes Aegypti.

Segundo Ana Patrícia Targino, coordenadora da Vigilância Epidemiológica Municipal, a população de Mossoró pode e deve ajudar o trabalho dos agentes de endemias. Ela orienta que os moradores mantenham os seus quintais limpos, livres de artefatos que podem propiciar o acúmulo de água parada. O mosquito Aedes Aegypit necessita de água parada para manter os criadouros.

“Pedimos que as pessoas contribuam com o nosso trabalho eliminando os possíveis focos de criação e proliferação do mosquito. Se todos fizerem a sua parte, as nossas ações que também são educativas e fiscalizatórias serão mais eficazes no combate às arboviroses”, disse a coordenadora.